Retilineamentos

Preciso continuar nesta linha.
Atesto o desconcerto na brandura calma,
Diafanar de dia findo, tepidez parada,
Luas vazias e mancheias,
Quanto custa, quanto custa.

Giro não é sério sem eixo
Imaginário ou feito de algo.
Bonecos ou não, deixam um espaço
Entre aqui e ali.
E parece haver um caminho ou mais
De uma saída.
Ao menos.

Anúncios

Um comentário

  1. reinodalira
    Enviado 26 de junho de 2012 em 5:04 pm | Link Permanente | Responder

    FNATÁSTICO! fiquei um pouco tonto, mas cheguei a poeisa!rs Belíssimo! Eu também tenho além do blog de dadaismo, mais um outro blog dedicado a poesia de vanguarda, mais especificamente falando, o surrealismo! Esse blog é o VIAGEM INSÓLITA E OUTRA HISTÓRIAS! Acabei de postar dois poemas lá, qunado quiser dê uma conferida!…(oreinodalira.blogspot.com)BOA VIGEM!rs E um abraço, amigo Pedro!

Escreva sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: