Mimos em rimas


Mimos,
Meus mimos,
Mimos meus,
Quem me mima mais
É Deus,
Por permitir que eu viva
E aprenda a desmimar,
E quando for desmimado,
Novo monstro então criado,
Vou ensinar que o mimo
É util em versos que rimo
Por saber aproveitar
Punhaladas deste mundo
Que nada têm de mimosas
E fazem as rimas rançosas
De tanto mimar infecundo.

Pedro Viegas
Porto Alegre, 27/abril/2003

Anúncios

Um comentário

  1. reinodalira
    Enviado 21 de junho de 2012 em 4:03 pm | Link Permanente | Responder

    Um poema “mimoso” e inspirado!..rs Muito bom!!! O “mimo” ou a idéia do mesmo se confrontando com essa realidade tão “cinza”! Parabéns, amigo Pedro!…A cada poema mais me encanto e idêntifico com seu site! Um abraço amigão!

Escreva sua opinião

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: